Arquivo da categoria: Reviews

Desvendando o Xrgb Mini Framemeister

Plugar um videogame com cabo composto em uma TV led, LCD ou plasma é garantia de borrões, imagens esticadas e fora do padrão normal. É um verdadeiro pesadelo pra retrogamers que não possuem uma TV de tubo.  O Xrgb mini Framemeister é um upscaler que permite você jogar consoles antigos em uma TV HD moderna. Ele transforma o sinal analógico de vídeo em digital, através dos cabos scart RGB jp 21 pinos ou europeus. Plugando cabos S-video, video composto ( AV ) e cabo componente ele tb garante uma boa qualidade de imagem, principalmente o Gamecube pela porta D-Terminal do Framemeister. Resumidamente, é a solução definitiva pra quem quer a melhor qualidade de imagem! E o melhor é que ele da adeus aos input lags nos comandos que conversores genéricos possuem! Existem outros upscalers que prometem melhorar drásticamente a imagem usando a mesma conexão com cabos scart. Eu mesmo fazia uso do HDMI converter, e apesar da melhora gráfica que já é um salto, ele sofria com input lags terríveis nos comandos e borrões na imagem. Depois de usar o framemeister afirmo que não há nada melhor no mercado!

img_0740

Antes de realmente comprar o aparelho, foram alguns meses de pesquisa e muitos vídeos pra entender melhor o que ele proporciona. É um investimento relativamente alto, porque além do upscaler, você vai precisar dos melhores cabos scart se quiser uma sincronização perfeita. Alguns consoles como o Gamecube, que apenas a versão europeia possui conexão scart RGB, você vai precisar desembolsar uma grana se quiser ter um cabo video componente ( por sorte tenho esse cabo a 3 anos ) que hj é um dos mais raros e caros acessórios do aparelho. Aconselho a quem estiver interessado pesquisar bastante, antes de trocar a Tv de tubo pra uma TV moderna. Meu interesse surgiu porque sempre queria jogar em uma TV maior e com a melhor imagem possível, porém investir em uma Tv de tubo 29 ou 34 polegadas é praticamente impossível pelo espaço que tenho em minha casa. Preciso ressaltar que alguns aparelhos não possuem saída RGB nativa e necessitam de modificação no Hardware pra que vc possa tirar o melhor proveito do Framemeister. Nes e Nintendo 64 são os que mais sofrem com a falta do sinal RGB!

Não digo que eliminei a minha TV de tubo, até pq ainda tenho alguns consoles que jogo na Minha CRT 21 polegadas, mas o Framemeister é impressionante! Possui uma série de configurações, é possível salvar perfis pra cada consoles e atualizações são lançadas com frequência pro aparelho.
A compra foi feita pelo site solaris japan que possui invoice amigavel e graças a isso mesmo com frete expresso por EMS Não fui taxado.

Segue alguns links de canais do youtube que me ajudaram muito a entender tudo o que se pode fazer com o aparelho . Segue links úteis pra compra dos cabos scart e a Toro box VGA que permite ligar o Dreamcast ao XRGB mini. Não esqueça de comprar no site retro game cables o cover em inglês para o controle remoto do framemeister. De Fábrica as instruções são todas em Japonês.

Em breve trarei as configurações que uso e as melhores opções de cabo para usar no XRGB mini. Minha consideração final é de que não há nada melhor pra se jogar consoles antigos com extrema qualidade de imagem. Impressiona muito e os pixels saltam da tela com cores vibrantes. Vale a pena o investimento! O framemeister mudou minha vida!

Solaris Japan ….. https://solarisjapan.com/

Canal: My life in Gaming … http://youtu.be/43dzrCAfU3A

Cabos scart Rgb … https://www.retrogamingcables.co.uk

Toro box Dreamcast … http://www.beharbros.com/#!toro/cfom

Fotos tiradas da tela da minha Tv.  Pixels perfeitos!

 

 

Battletoads – NES

 

Battletoads (USA)Tim e Chris Stamper criadores da Rare, são os autores do game que mistura plataforma e ação no melhor estilo Beat ‘em up.  O game foi publicado pela tradewest em junho de 1991 para NES nos EUA. (No famicom o game chegaria em dezembro do mesmo ano ).

Os protagonistas do jogo lembram muito as  Tartarugas Ninjas, desenho animado que fez um enorme sucesso no final dos anos 80.  Mas eles não se tratam apenas de uma cópia descarada dos ninjas guiados pelo mestre splinter,  a Rare criou personagens muito mais cômicos. O próprio nome  dos protagonistas, Pimple (espinha), Zitz  (inflamação) e Rash (Brotoeja), mostram bem isso.  A história se passa quando a malvada (e boazuda) Dark Queen, líder do planeta Ragnarock  faz prisioneiros Pimple e a Princesa Angélica. Cabe a Rash e Zitz, com a ajuda do professor T Bird, resgatar seus companheiros de suas garras

battletoads (1)

Zits e Rash

Provavelmente você deve se lembrar de Battletoads pelos gráficos e principalmente pela dificuldade elevada. Pra se ter um ideia dos desafios do game, é comum que você  morra logo nos primeiros minutos. Ponto final pra maioria dos jogadores, a terceira fase é um dos maiores pesadelos. A sequência de obstáculos é alucinante, e memorizar cada barreira não é uma das tarefas mais fáceis.  É certo que você irá gastar muitas vidas e continues antes de avançar dessa fase.  Então nada melhor do que chamar um amigo pra dar uma força certo?  Plugar um segundo controle não é das melhores ideias, haverá partes em que os dois jogadores terão que pular obstáculos com sincronia perfeita, e não há espaço para um vacilo sequer. Pra piorar, bugs são frequentes durante todo o jogo, causando frustração em muitos momentos de gameplay. Seus golpes podem acertar o outro jogador causando sua morte prematura,e se um dos parceiros morrer, ambos voltarão ao inicio da fase com a quantidade de vidas e continue perdidos.  Então pense bem antes de convidar alguém pra jogar.

16466-Battletoads-Level-3-2-620xQuebrando a dificuldade apurada, Battletoads é um dos games mais detalhados do NES. Seu cartucho de apenas 2MB, não impediu que a RARE criasse Sprites impressionantes na tela. Os personagens possuem ótimas animações, executadas no melhor estilo COMIC .  Os movimentos de finalização são outro ponto em que a Rare mandou muito bem, Super socos e chutes são feitos com fluidez e garantem boas risadas. Vale ressaltar que SNES e Mega Drive, já disputavam a era 16Bits com todos os  avanços gráficos e Battletoads chega a ser tão bonito quanto qualquer game lançado para as duas plataformas aquela época.

battletoadsSua trilha sonora têm assinatura de David Wise, que ficou mais conhecido por seu trabalho em  Donkey Kong Country no Super Nintendo. Me arrisco a dizer que Battletoads possui um dos melhores trabalhos sonoros do NES,  todas as músicas são bem produzidas e empolgantes, Ragnarok’s  canyon que o diga.  O game conseguiu chamar a atenção de vários jogadores da época e principalmente da mídia, onde recebeu o título de jogo do mês em julho de 1991 pelas revistas, Nintendo Power e EGM. Battletoads marcou a trajetória de uma Rare que não existe mais, porém há esperança de que ele possa ressurgir em algum momento.  Enquanto escrevo, há fortes rumores de um novo game em produção para Xbox one.  Só nos resta esperar por uma  um novo capítulo.

 

Curiosidades : 300px-BattletoadsArcade

Versões recebidas :

Criado originalmente para o NES, Battletoads também recebeu algumas versões para outros consoles.   Veja a lista dos games que receberam o nome da franquia:

Battletoads – Mega drive e Game gear (1993)

-Battletoads  Ragnarok’s world – Gameboy ( 1993)

Battletoads – CD Amiga (1994)

-Battletoads in Battlemaniacs (1993) – Snes , Master System

-Battletoads and double dragons (1993) – Nes, Snes . Mega drive e Game boy

– Battletoads Arcade – (1994)-

Cartoom:

O cartoom de Battletoads é um prequel do game lançado para NES . Desenvolvido por Phil harnage e David wise , o anime foi exibido durante uma temporada, entre 1992 a 1993, mas não teve um enorme sucesso.

*Apesar do mesmo nome, o produtor da animação não têm relação alguma com o compositor  da trilha sonora dos games

 

HQ

O sucesso do game rendeu duas capas na Nintendo Power, e uma HQ exclusiva.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Super Time Force – Xbox one

TitleHeroArtSuper Time force é um daqueles jogos que mostram o quanto os produtores indies são importantes para o mercado. O game desenvolvido pela CAPY, faz várias referências a jogos famosos e filmes, como MAD MAX : Além da cúpula do trovão. É um game garantido pra quem procura desafio, vou logo avisando que morrer durante o gameplay é algo constante, basta um tiro e seu personagem já era. Até mesmo os jogadores mais habilidosos irão sofrer se quiserem buscar todas as relíquias espalhadas pelos cenários. Não bastasse a dificuldade elevada, cada fase possui um limite de tempo, e caso ele termine,  é morte certa.

O game não chega a ser frustante, pois cada nível possui três misteriosos objetos chamados shards, usados para controlar o fluxo do tempo. Dessa forma, você poderá manipular o tempo voltando a ação como bem entender. Voltando por toda a fase, é possível ser mais ágil ao derrotar inimigos e ultrapassar alguns obstáculos. (As fases são divididas em quatro leveis, e no final se enfrenta um chefe). Para desbravar o espaço tempo, ao todo são cinco personagens controlados por você, cada um com uma habilidade e arma especifica na batalha. São eles Jeam Rambois (Machine Gun), Aimy Mckillin (Sniper Rifle) Shieldy Blockerson (Shield), Jef Leppard (Bazzoka) e Zackssaurus (Dinossaur). Escolher o melhor personagem pra cada missão é indispensável.

groupO design de fases é impressionante, e assim como a maioria dos jogos indies que sofrem grande influência da geração 8 e 16 Bits. Cada level foi muito bem retratado com ótimas animações e uma explosão de pixels na tela.  Ao longo do jogo as fases alternam entre cidades futuristas, masmorras da era medieval e até mesmo os tempos dos dinossauros,  inspiração não faltou a CAPY.

STF_Screenshot_7Super Time force é bem humorado, os diálogos do COMMANDER REPEATSKI líder da equipe STF, são carregados de sarcasmo. Misture heróis destemidos, um comandante egocêntrico e um vilão trapalhão. Esse é o clima do jogo!  Vale ressaltar que os diálogos em português foram muito bem traduzidos, não perdendo a sintonia da versão original. As músicas dos game são outro ponto de destaque.  As faixas foram criadas pelo artista 6955, e algumas delas são das mais memoráveis que já ouvi. As músicas dão o tom certo em cada ação do game, principalmente nas lutas contra os chefes.

Confira uma das trilhas sonoras do game.

Exclusivo de xbox 360 e Xbox one, o jogo  garante boas horas de diversão em frente a tela.  Esteja preparado , pois você provavelmente vai morrer muito em Super time force em meio a um chuva de tiros e inimigos caindo por sua cabeça. Não esqueça de usar sempre o tempo a seu favor .

The last of us – Impressões

13

Após uma semana cheia e com pouco tempo pra jogar, Terminei  The last of us nesse final de semana. O game é longo e posso dizer que é um jogão. O jogo me surpreendeu não só pelos belos gráficos, mas sim pela narrativa e bom gameplay . A história apesar de alguns clichês de filmes como eu sou a lenda é contada sem muita enrolação no decorrer de suas ações. O gameplay por sua vez,  têm algumas heranças de Uncharted mas sem perder a sua assinatura.  A tensão de poder ser morto a qualquer instante com um único golpe de um infectado, me fizeram suar a camisa (Malditos Clikers).  Como se trata de um game sobre sobrevivência, a escacez de munição e suprimentos acabam te deixando liso se você usar sem cautela. Evite mandar bala em tudo que vê pela frente.

01

Os gráficos mostram detalhes impressionantes. A ambientação é feita com primor e dispensam comentários.  A trilha sonora age nos momentos certos deixando o clima ainda mais tenso.

O jogo é bastante apurado mas sofre com alguns problemas na inteligência artificial dos inimigos e Bugs . A cena mais estranha que ocorreu no meu gameplay, foi em uma sala cheia de ( runners ).  Ellie resolve passar bem em frente a um deles e derrepente ele aparece morto (?). São Bugs que poderiam ter sido retirados a tempo do lançamento.  Coisas do tipo podem acontecer em qualquer jogo e the last of us não é exceção.  Esses problemas não chegam a atrapalhar completamente a jogatina, só não poderia deixar de mencionar isso aqui.

The-Last-of-Us-Nature1

The last of us é item pra qualquer dono de PS3, a naughty dog entrega mais um jogão aos donos do console da Sony que em breve estará dando seus últimos suspiros . Fico na torcida de uma sequência no PS4.

Site oficial : The last of us

Jet Set Radio HD

Jet Set Radio é um dos meus jogos favoritos do Dreamcast e sua versão em HD foi lançada recentimente para a Xbox live e PSN.  O game mostra que mesmo após alguns anos, continua divertido e desafiador.

Deixar sua marca  pelas ruas de Tokyo-To e recrutar novos membros para a gangue dos GGs, garantem sua sobrevivência em meio  às gangues rivais,  policia local e conspiração do grupo Rokkaku e seu líder Goji .

Basicamente o jogo é o mesmo do antigo console da Sega.   As novidades ficam por conta do belo visual em HD ,  ganhar conquistas ou troféus, a possibilidade de destravar algumas músicas de Jet Set radio Future (estaria a Sega pronta para lançar a versão do jogo também em HD?) e um interessante Making of , com depoimentos  mostrando as referências culturais do Japão, que serviram como base para a atmosfera do jogo criado pela AM6, antiga subsidiária da Sega

Mas, as melhorias  param por aí.  O jogo apresenta os mesmos Bugs da versão do Dreamcast.  Ficar preso nos cantos das paredes e até mesmo falhas nas texturas que não carregam rapidamente,  são pontos em que a Sega poderia ter trabalhado melhor. A taxa de quadros caí constantemente e em alguns locais, apesar do visual HD, o jogo ainda possui texturas borradas de baixa qualidade.  A trilha sonora carregada de Tecno, Rock , Funk , Rap e Pop continuam dando o clima certo para cada fase e desafio do jogo. As músicas da versão original foram mantidas,  porém a Sega trouxe algumas faixas exclusivas retiradas das versões do game lançado na Europa e Japão na época.

Apesar de deixar passar alguns pontos, JSR HD é a versão definitiva do clássico do Dreamcast .  E vale cada centavo investido, (U$ 9,90 PSN , 800 Microsoft points).  O mais marcante em Jet Set Radio, é o alto nível de diversão e sua trilha sonora . Se ainda não teve a oportunidade de jogar esse clássico, não perca tempo.

Uncharted Golden Abyss – Impressões .

Desenvolvido pela Bend Studios , Uncharted Golden Abyss mostra todas as funcionalidades do novo portátil da sony, e leva uma nova experiência aos fãs da série.

Os eventos do game, acontecem antes do primeiro jogo lançado para o PS3 . Dessa vez, Drake segue o rastro de uma antiga civilização espanhola, e descobre um grande segredo por trás do massacre ocorrido a uma expedição há 400 anos. Ao lado de Jason Dante e Marisa chase, neta de um arqueólogo desaparecido misteriosamente. Natham Drake Se aventura por rios, ruínas de templos e cavernas da América Central, em busca de uma cidade perdida, até se encontrar sem sáida no Abismo Dourado. A história não é das mais intrigantes porém o desenrolar da trama é bem consistente, trazendo alguns lances de ação e boas doses de humor presentes nos jogos da série.

Golden abyss foi desenvolvido para mostrar todas as funcionalidades do PSvita, a movimentação de Drake é bem executada com os novos analógicos do console, os controles por movimento oferecem uma experiência inédita na série. Você pode balançar em cordas apenas inclinando o portátil para os lados, subir e descer escadas com um simples toque na tela, usar o touchpad traseiro para zoom in e out com a câmera, destaque para as sequências de tiro com a sniper, que utilizando o painel traseiro, conferem ao jogador uma maior precisão na mira. A tela de toque é usada de formas bem variadas. Os combates corpo a corpo são bem simples, basta esfregar a tela na direção indicada para ter sucesso, os inimigos desavisados, podem ser estrangulados com um simples toque. O game utiliza bastante todas as funções do aparelho de forma bem intuitiva. Embora as novas funcionalidades sejam um grande atrativo, tudo é opcional. A velha mecânica de botões não foi deixada de lado, você poderá selecionar suas armas com o D-PAD e recarrega-las com um simples toque no botão. É possivel escolher a forma que mais lhe agrada durante o jogo. A jogabilidade é um misto de ação e plataforma , levando o jogador a explorar mais os ambientes em busca de artefatos, e na resolução de pequenos enigmas. Isso acaba quebrando um pouco a ação cinematográfica caracteristica dos jogos anteriores. As sequências de tiros não acontecem com tanta frequência, o que acaba frustrando um pouco.

Graficamente Golden abyss é um game que tráz ótimas texturas e belos efeitos de iluminação. Os cenários ricos em detalhes, aliados a tela OLED do portátil, tornam o jogo ainda mais bonito. O game não chega ao mesmo nível de detalhes dos jogos para o console doméstico da sony, embora alguns insistam em comparar as versões. O jogo é  um pouco prejudicado pela quebra de polígonos com pequenos serrilhados em algumas contruções e uma ou outra textura que chega a dar a aparência de um jogo meio duro. Os personagens trazem ótimas expressões faciais e a dublagem se encaixa perfeitamente.  A parte sonora mantém a mesma qualidade dos games anteriores, trazendo a dramaticidade certa para cada momento. Usar um fone de ouvido faz toda a diferença.

Uncharted Golden Abyss não possue a experiência completa com elementos chaves da série. Porém apresenta seu charme e a jogabilidade ideal para quem procura um game divertido. Apesar das suas pequenas falhas, é o titulo de maior importância do Psvita até agora, e vale cada centavo investido. O jogo mantém a atenção do jogador por várias horas, atrás de muitos itens para colecionar. A Bend studios realizou um ótimo trabalho.

Retrô Review -Pikmin

Todo fã da Nintendo que se preza, já deve ter ouvido falar das pequenas criaturinhas de olhos esbugalhados idealizadas por Shigeru Miyamoto. Um certo dia observando seu quintal, Miyamoto se deparou com a rotina das formigas, que vagavam com pedaços de folhas, galhos e outros objetos pelo Jardim. Logo lhe veio a idéia, de criar um game onde seria preciso recolher vários objetos espalhados pelos cenários. Surgia então a inspiração para Pikmin.

O nome Pikmin, ao contrário do que muitos pensam, não é necessáriamente uma referência a Pokémon. E sim uma homenagem feita por Miyamoto ao seu cachorro de estimação , chamado Pikku.

O game lançando em Novembro de 2001 para Gamecube, marca a estréia de Captain olimar (protagonista do jogo ) que em uma das suas explorações pelo espaço, a bordo da sua nave DOLPHIN (Codinome do NGC antes do lançamento), acaba sendo atingido em cheio por um cometa. Sua nave caí em um planeta desconhecido, habitado pelos estranhos seres Chamados Pikmin. Como a atmosfera do planeta é extremamente venenosa para Olimar. Ele terá 30 dias para coletar todas as peças de sua nave e dar o fora o mais rápido possível para Hocotate, seu planeta natal.

Pikmin é um game de estratégia em tempo real com conceito bem simples. Cada criaturinha possui uma habilidade, identificada pela sua cor. E para dar cabo de todo o trabalho sujo, você poderá ter em seu grupo até 100 criaturinhas no primeiro game. Os Pikmin azuis, devem ser usados para coletar peças em locais alagados, amarelos podem explodir barreiras e os vermelhos são mais resistentes ao fogo e excelentes guerreiros . O ritmo do jogo é rápido, então economizar tempo e escolher os tipos certos para cada missão é essencial. Além de recolher todas as peças da nave, Olimar enfrenta ameaças por toda a parte. É comum que você se depare com insetos gigantes e plantas carnívoras. Fique atento ao seu bando, pois num piscar de olhos eles podem evaporar. E lembre-se, ao cair da Noite, recolha todos os seus ajudantes, caso contrário é morte na certa.

Gráficamente o jogo bão chega a ser o mais bonito do Cube. Porém os ambientes inspirados no jardim do próprio Miyamoto, possuem belos efeitos de luz e sombra. As músicas passam um ar de tranquilidade, oferencendo o clima perfeito na jogatina. Depois de algumas horas de jogo, algumas canções ficarão grudadas em sua cabeça.

Pra quem não se lembra ! Em 2004 o jogo recebeu sua sequência tão aguardada. Olimar volta ao planeta dos Pikmin. E seu objetivo, é recolher tesouros para empresa onde ele trabalha, que passa por uma terrível crise financeira. Dessa vez ele têm companhia. Louie seu colega de trabalho, agora fará parte da perigosa jornada.

É possível explorar o game como bem entender, sem limite de tempo. Isso mesmo! Para a alegria dos fãs, o tempo limite que havia no primeiro jogo foi retirado. A uma quantidade considerável de novos itens e modos de jogo inéditos. Os já conhecidos pikmin amarelos, azuis e vermelhos estão de volta . Mas duas novas raças dão o ar da graça. São eles os Pikmin Roxos e Brancos. Os Roxos são grandalhões e bem fortes, enquanto os Brancos possuem olhos vermelhos (Mais esbugalhados que o normal) e são bem ágeis. É possível dividir seu grupo entre os dois personagens ao mesmo tempo, assim os puzzles se tornam mais dinâmicos. Ambientes subterrâneos oferecem ainda mais desafios. Há também um modo multiplayer para até 2 pessoas em tela divida. Ganha quem coletar mais itens.

Os cenários continuam com um design primoroso, possuem ótimas texturas e cores vibrantes. Uma das melhores direções de arte do Cubo. Pikmin 2 trouxe tudo o que havia de melhor no primeiro jogo. É peça indispensável para os donos do Gamecube

Se você é fã da série assim como eu. Já deve estar com saudade de Olimar e seus amigos. Pikmin é dos games mais brilhantes que conheço, tanto pelo bom humor, ótimos desafios e jogabilidade única, os jogos vão muito além de apenas carregar simples objetos. O terceiro game estava em processo de produção para o Nintendo Wii. Porém o game foi transportado para o Wii U. Obviamente ele fará um bom uso das capacidades do controle. Mal posso esperar para ver como isso irá funcionar. Espero que em breve, possamos ter mais detalhes sobre os estranhos seres. Passear pelo jardim de Miyamoto é uma aventura e tanto!